https://goo.gl/gEsiVM

 

Neste vídeo, a Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) alerta - via Dossiê Afisa-PR & Principais projetos de lei contra os servidores do Executivo do Paraná & É necessário a conscientização política dos servidores do Executivo, pois milhares de votos conscientes têm o poder de interferir no processo eleitoral deste ano - que determinados projetos de lei, tais como o 252, 153, 421, 151, 556 e 579, propostos pelo Executivo e aprovados no Legislativo impõem sérias consequências contra os justos e legítimos interesses dos servidores do Executivo: um, o 252, permite debilitar o caixa da Previdência pública e os demais impedem a revisão geral anual (também conhecida como reajuste ou data-base) com severa redução salarial.

O PL 252 derrete o caixa previdenciário. Derreteu, até abril de 2017, R$ 3,8 bilhões, ou seja, rifa o nosso futuro em termos de aposentadoria pública.

O PL 421, inconstitucionalmente, flexibiliza as datas da revisão geral anual e, ao invés de conceder o devido reajuste de 8,17% no 1º de maio de 2015 ofereceu 3,45%, com consequente prejuízo salarial. O PL 153, inconstitucionalmente, suspende o reajuste e o 1% de aumento real previstos para janeiro de 2017 e a data-base de maio de 2017, ou seja, reduziu os salários em 8,53%.

O PL 151 limita o crescimento das despesas correntes à inflação do período anterior, fato que impossibilitará a revisão geral anual de 2018 e de 2019.

O PL 556, um projeto austericida, reforça a impossibilidade de concessão da revisão geral anual (reajuste, data-base) de 2018 e 2019, ou seja, os servidores do Executivo ficarão três anos de reajuste – de 2017 a 2019 -, logo, a próxima data-base foi “transferida” para distante 1º de maio de 2020.

O PL 579 não prevê na Lei Orçamentária Anual de 2018 a revisão geral anual deste ano em favor dos servidores do Executivo.

Os históricos de aprovação, um vergonhoso e infame que deflagrou o massacre do 29 de abril, desses projetos de lei e suas nocivas consequências sobre os servidores do Executivo são explicados no Dossiê elaborado pela Afisa-PR, que recém foi publicado no portal da Afisa-PR. (...)

A professora Marlei Fernandes, do Fórum das Entidades Sindicais dos Servidores Públicos Estaduais do Paraná (FES), em recente entrevista à Folha de Londrina (em alusão ao PL 579), afirmou "Os deputados governistas do camburão vão ter os nomes expostos em suas regiões, porque a população precisa saber da negativa que fazem aos servidores". Portanto, milhares de votos conscientes têm o poder de interferir favoravelmente no processo eleitoral deste ano, com o propósito de eleger um ambiente político minimamente favorável aos justos e legítimos interesses dos servidores do Executivo. Os servidores do Executivo representam milhares de votos. Logo, é preciso exercer o voto consciente e este ano é eleitoral.

Como alerta o professor Konder Comparato é necessário dar um basta à "mentalidade coletiva, que não é favorável à democracia (...) ela nunca existiu no Brasil, pois o povo se considera inepto, incapaz de tomar grandes decisões". Assim sendo, cada servidor do Executivo, extremamente prejudicado com as leis que derivaram desses projetos de lei, deve absorver mentalidade coletiva favorável à democracia, à cultura política e à conscientização de que é imprescindível atuar solidamente congregado à sua respectiva entidade representativa.A Afisa-PR agradece aos deputados estaduais que sempre votaram pela rejeição de projetos de lei nocivos aos justos e legítimos interesses dos servidores do Executivo.

É preciso absorver adequada cultura política. É preciso absorver sólida conscientização pela informação honesta e verdadeira. Não será nada fácil, com os salários reduzidos, chegar até o 1º de maio de 2020.

A Afisa-PR faz a sua parte em favor dos seus filiados. Já judicializou a ausência da revisão geral anual de 2017 e judicializará a de 2018 e 2019. É preciso habilitar, mediante tais judicializações, oportunização da chance de resgatar os severos prejuízos salariais impostos. Trata-se de redução salarial e não de congelamento, atenção para este alerta! Este vídeo também é publicado no portal da Afisa-PR.