Afisa-PR

Inspeção privatizada de carne avícola nos EUA: A verdade sobre a chocante 'norma do frango'

Segurança alimentar: A chocante 'norma do frango' nos EUA! É isso que certas autoridades querem impor ao Brasil?

 

 

Nos EUA, cada vez mais carne avícola são processadas em frigoríficos com pouca fiscalização do governo. Em 26/05/2015, o Food & Water Watch alertou, através da notícia "The Dirty Truth about the Filthy Chicken Rule" (More and more poultry comes from plants with very little government inspection. How can you be sure you’re serving poultry that’s safe to eat?), que os norte-americanos não podem mais ter a certeza de que é seguro se alimentar de carne avícola.   

O Food & Water Watch alerta que a carne avícola originária de frigoríficos com fiscalização privatizada é mal inspecionada, portanto, põe em risco a saúde das pessoas em virtude das doenças transmitidas pelos alimentos. Esse risco alimentar decorre do novo sistema nacional privaticionista de inspeção do abate de aves, preconizado e implementado pelo U. S. Department of Agriculture (USDA) chamado National Poultry Inspection System (NPIS). Muitas marcas populares que os americanos compram nos supermercados são processadas em frigoríficos que operam sob o NPIS. No sistema de "fiscalização" privada, as responsabilidades de inspeção, que antes eram confiadas aos experientes fiscais governamentais do USDA, foram transferidas aos empregados dos próprios frigoríficos.

Alguns dos maiores nomes da indústria de carne avícola americana, como Tyson, Butterball, Perdue and Pilgrim’s Pride, participam do controverso NPIS, que remove os treinados fiscais governamentais do USDA da inspeção das linhas de abate e transfere suas responsabilidades aos empregados dos frigoríficos.

Para o Food & Water Watch esse é um "grande negócio": com a privatização, praticamente se elimina os fiscais governamentais da inspeção das linhas de abate, que são substituídos pelos empregados das empresas produtoras, com isso, pode-se economizar "algum dinheiro", mas a privatização tem um alto preço em prejuízo da segurança alimentar dos norte-americanos.

Desde 1998, o sistema NPIS foi posto em prática nos EUA na forma de "frigoríficos piloto". No ano passado (2015) alguns frigoríficos de abate de aves passaram a operar sob esse sistema, nos quais os fiscais governamentais do USDA foram removidos da inspeção das linhas de abate, deixando apenas um fiscal do governo para inspecionar as carcaças. Em frigoríficos de aves, o solitário fiscal do USDA é responsável pela inspeção de até 2,33 carcaças por segundo. Em frigoríficos que abatem perus, o fiscal do USDA é responsável pela inspeção de carcaça  por segundo. Como consequência, os empregados dos frigoríficos de aves passaram a ser os principais responsáveis pela "identificação e controle dos defeitos e dos problemas" que implicam em insegurança alimentar. Em outras palavras, as frigoríficos se policiam a si mesmos.

O USDA encoraja ativamente para que mais frigoríficos adotem o sistema NPIS, pois está autorizado para todos que se interessarem.  O USDA estima que, eventualmente, 99,9% dos frigoríficos de aves dos EUA operarão sob as regras do NPIS.

No entanto, para o Food & Water Watch, os consumidores americanos têm o direito de saber se seus alimentos são provenientes de um frigorífico de aves adota práticas de fiscalização inadequadas, para que evitem comprar carne potencialmente insegura. Nos EUA a única maneira de saber se a carne de frango foi processada em frigorífico com "inspeção" privatizada, é pela verificação do número do estabelecimento produtor existente na embalagem. O Food & Water Watch fornece uma lista para auxiliar os consumidores, uma vez que o USDA não adota essa providência.

Porém, como é completamente ridículo esperar que os consumidores americanos tragam listas de empresas cujas inspeções foram privatizadas pelo sistema NPIS para o supermercado, a única solução real vislumbrada é impedir completamente a implementação deste sistema.

O Food & Water Watch realiza campanha em sua página na internet para que os consumidores peçam que o USDA interrompa o NPIS que coloca os lucros da indústria da carne acima da segurança alimentar dos norte-americanos. Há muita pressão para que o secretário de Estado do USDA, Tom Vilsack, encerre o NPIS em favor da saúde pública, e que a fiscalização do abate de aves volte a ser efetuada exclusivamente por fiscais governamentais experientes, treinados e independentes.

Atualizado em 20/01/2018 às 15:15.

 

Notícias relacionadas

26/5/2016 – Food & Water Watch & The Dirty Truth about the Filthy Chicken Rule [Por Kate Fried]

01/09/2015 - Food & Water Watch & Is FSIS Rewarding Past Bad Actors With Less Oversight? [Por Tony Corbo]

18/06/2016 - Afisa-PR & Walter Watch revela os tenebrosos bastidores da privatização do abate de aves nos EUA

 

Veja também:  Facebook da Afisa-PR &   @AFISAPR da Afisa-PR