Imagem: Crédito 'Agrotóxico Mata Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida'


Estudo realizado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, intitulado "Associação entre malformações congênitas e a utilização de agrotóxicos em monoculturas no Paraná, Brasil" ("Association between birth defects and the use of agrochemicals in monocultures in the state of Paraná, Brazil) e publicado na 'Revisa Saúde em Debate', confirma a relação de malformação ao consumo de agrotóxicos na região de Cascavel-PR.

O objetivo desse estudo foi "analisar a associação entre o uso de agrotóxicos e as malformações congênitas em municípios com maior exposição aos agrotóxicos no estado do Paraná, Brasil, entre 1994 e 2014". Foi realizado "estudo de abordagem quantitativa, ecológico, conduzido com informações dos nascidos vivos (Sinasc/Ministério da Saúde), elaborando-se taxas de malformações ocorridas de 1994 a 2003 e de 2004 a 2014". O estudo encontrou "uma tendência crescente nas taxas de malformação congênita no estado do Paraná, com destaque aos municípios de Francisco Beltrão e Cascavel. Essas malformações congênitas podem ser advindas da exposição da população a agrotóxicos, sendo uma sinalização expressiva nos problemas de saúde pública."

Segundo a 'Catve.com', na reportagem intitulada "Confirmada relação de malformação ao consumo de agrotóxico em Cascavel" ["Pesquisa da FioCruz coloca a região com o maior número de casos no Paraná"], escrita com base nessa pesquisa, "os números mostram alta incidência devido ao contato das gestantes com o agrotóxico" e que "na região de Cascavel nasceram 192 pessoas com problemas no sistema nervoso. Números expressivos também casos de fenda labial e palatina associadas ao consumo de agrotóxico: 177 casos."

Ainda, segundo a 'Catve.com", a pesquisa "mostra ainda que é grande a quantidade de veneno consumido na região" e que no "Paraná, a região com maior consumo de agrotóxico (média 2014-2015) foram Cascavel (5.107,46 toneladas), Ponta Grossa (3.526,73 toneladas) e Toledo (3.336,95 toneladas)."

 

Matérias vinculadas:

21/08/2017 - Catve.com & Confirmada relação de malformação ao consumo de agrotóxico em Cascavel 

10/03/2017 - SOS & "Pacote do Veneno": Nova Proposta pode Aumentar a Quantidade de Agrotóxicos nos Alimentos