Rosselkhoznadzor russo flagra ractopamina na carne brasileira

Afisa-PR

Rosselkhoznadzor russo flagra ractopamina na carne brasileira

Serviço oficial russo, antes do final desta semana, pode proibir o abastecimento de carne bovina e suína importada do Brasil

 

 

De acordo com a agência de notícas russa TASS, o serviço oficial de fiscalização agropecuária da Rússia (Rosselkhoznadzor), antes do final desta semana pode proibir o abastecimento de carne bovina e suína importada do Brasil.

[Tradução Livre] Agência TASS - “MOSCOU, 15 de novembro. / TASS /. A Rússia pode proibir no final de semana o fornecimento de carne bovina e suína do Brasil devido à descoberta de ractopamina, que é utilizada para acelerar o crescimento de animais. Isto foi relatado à TASS pelo representante oficial do Rosselkhoznadzor, Yulia Shvabauskene.

Leia mais:Rosselkhoznadzor russo flagra ractopamina na carne brasileira

Opinião da DIREX: As contas do governo estadual de turno

Afisa-PR

Opinião da DIREX: As contas do governo estadual de turno

O governo de turno deixará uma mais do que penosa herança que transcenderá governos subsequentes, portanto, nós devemos nos preparar para um futuro de grandes dificuldades

 

  

Alertamos que o governo de turno deixará uma mais do que penosa herança que transcenderá governos subsequentes, portanto, nós devemos nos preparar para um futuro de grandes dificuldades.

Os procuradores do Ministério Público de Contas do Paraná (MPC-PR) que analisaram os gastos do governo de turno afirmam peremptoriamente que "há pelo menos três anos os conselheiros deveriam reprovar a prestação de contas (...)".

O governo de turno, não bastasse ter aprovado1 a Lei 18.469 de 2015, cuja principal consequência é “derreter” o caixa do Fundo Financeiro da Previdência, fato que implica em sérias consequências sobre as aposentadorias dos servidores públicos estaduais [Gazeta do Povo ("Reforma de Richa 'derreteu' caixa da Paranaprevidência em R$ 3,8 bilhões"2, por Euclides Lucas Garcia)], não repassa, segundo o MPC-PR, a parte patronal3 que lhe compete, ou seja, a cada mês a reserva previdenciária financeira para fins de pagamento das atuais e futuras aposentadorias é depauperada, situação que literalmente rifa o nosso futuro (e o dos nossos familiares).

Leia mais:Opinião da DIREX: As contas do governo estadual de turno

União Europeia à beira de uma decisão histórica sobre o agrotóxico glifosato

The Guardian

EU on brink of historic decision on pervasive glyphosate weedkiller

Glyphosate is found in 60% of UK bread and environmentalists welcome a ban but industry warn of uproar among farmers if herbicide is phased out

Por Arthur Neslen

 

  

[Tradução livre] Segundo a reportagem do jornal britânico The Guardian intitulada "EU on brink of historic decision on pervasive glyphosate weedkiller", de 24 de outubro passado, um voto crucial da União Europeia (EU) poderia revogar o registro para o agrotóxico mais utilizado na história humana, com consequências fatais para a agricultura global e sua regulamentação.

O glifosato é um herbicida tão penetrante que seus resíduos recentemente foram encontrados em 45% da camada superficial da Europa, na urina de três quartos dos alemães testados e com cinco vezes o limite legal estabelecido para a água potável.

Leia mais:União Europeia à beira de uma decisão histórica sobre o agrotóxico glifosato

A UE não concorda com a renovação do registro do glifosato

DW

EU fails to agree on glyphosate license renewal

The European Commission has again hit a wall in renewing the approval for the weedkiller glyphosate.The vote comes after 18 months of agonizing over the controversial herbicide.

 

  

[Tradução livre] Segundo o jornal alemão DW, na reportagem intitulada "EU fails to agree on glyphosate license renewal" [The European Commission has again hit a wall in renewing the approval for the weedkiller glyphosate. The vote comes after 18 months of agonizing over the controversial herbicide.], de hoje (9-XI) afirma que a Comissão Europeia (EU) voltou por não concordar (não houve maioria qualificada) com a renovação do registro do agrotóxico glifosato.

A União Europeia votou nesta quinta-feira (9-XI) sobre prolongar o uso do mais comum e controverso [glifosato] agrotóxico dentro de suas fronteiras, mas não conseguiu chegar a um consenso.

Attachments:
Download this file (20170306_Open_Letter_ECHA_CoI_Concerns.pdf)20170306_Open_Letter_ECHA_CoI_Concerns.pdf[Disponível em http://www.dw.com/en/was-monsanto-involved-in-eu-glyphosate-study/a-38083155]818 kB
Download this file (MonographVolume112.pdf)MonographVolume112.pdf[Disponível em http://www.dw.com/en/was-monsanto-involved-in-eu-glyphosate-study/a-38083155]46 kB

Leia mais:A UE não concorda com a renovação do registro do glifosato

Opinião da Direx: A "antecipação do fim da vacinação" contra febre aftosa

Afisa-PR

Opinião da Direx: A "antecipação do fim da vacinação" contra febre aftosa

É setor privado e lideranças ruralistas que se impõem sobre uma questão técnica/legal de alçada exclusiva da fiscalização agropecuária do Estado?

 

 

Um abaixo-assinado subscrito por sindicatos ruralistas patronais, sociedades rurais, associações, entidades, cooperativas e pessoas físicas, declara “apoio à antecipação do fim da vacinação contra febre aftosa”. O abaixo-assinado foi entregue ao governador de turno sob a “alegação” de que o Estado “tem condições de se tornar uma 'área livre de febre aftosa sem vacinação' antes do que prevê inicialmente" o Plano Nacional de Erradicação da Febre Aftosa (PNEFA).

Qual é a posição dos atuais gestores da fiscalização agropecuária do Estado, nomeados pelo próprio governador de turno, ou seja, devem-lhe deveres de confiança e lealdade?

Attachments:
Download this file (Despacho do MP-PR de 24-10-2017.pdf)Despacho do MP-PR de 24-10-2017.pdf["Oficie-se à ADAPAR, com cópia desta promoção, para que encaminhem relatório em 30 (trinta) dias, informando a atual situação das 6 (seis) PFTAs que não estariam em condições de regular de funcionamento."]169 kB
Download this file (Despacho do MP-PR de 31-07-2017.pdf)Despacho do MP-PR de 31-07-2017.pdf["Oficiada novamente em agosto do ano passado, a ADAPAR (fl. 434), em setembro, alegou que o projeto de reestruturação física dos FFTAs não está concluído devido a entraves legais e financeiros. Tendo em vista a imprescindivilidade da reestruturação (...)]288 kB

Leia mais:Opinião da Direx: A "antecipação do fim da vacinação" contra febre aftosa