Procedimento Ordinário no Judiciário pelo reajuste de 8,53% da RGA de 2017

Afisa-PR

Procedimento Ordinário no Judiciário pelo reajuste de 8,53% da RGA de 2017

Pelo resgate de 8,53% de reajuste salarial, a Afisa-PR ingressa no Judiciário em benefício dos seus filiados

 

Afisa PR 16 JPEG

 

AQUI como ver a situação de momento do Procedimento Ordinário da Afisa-PR no Judiciário do Paraná

 

A Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR), nesta quinta-feira (3), protocolou Procedimento Ordinário no Judiciário do Paraná pela revisão geral anual — mora do Executivo, inc. X, art. 37, CF 1988 —  em benefício dos seus filiados. 

Attachments:
Download this file (decisao334548.2017tuteladeurgenciarevisaogeralanuallegitimidadesubsidiariaEstadodoParana.pdf)AUTOS n°. 0003345-48.2017.8.16.0004[INDEFERIMENTO do pedido da Afisa-PR de tutela provisória de urgência antecipada incidental]771 kB
Download this file (Inclusão do polo passivo da presente lide da Adapar.pdf)Despacho de 11-9-2018[INCLUSÃO no polo passivo da lide a Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar)]44 kB
Download this file (Servidores cuidado com advogados caça-níqueis - SindiSeab.pdf)Servidores cuidado com advogados caça-níqueis - SindiSeab.pdf[ ]83 kB

Leia mais:Procedimento Ordinário no Judiciário pelo reajuste de 8,53% da RGA de 2017

Quem de fato lutou pelos fiscais da defesa agropecuária?

Afisa-PR

Quem de fato lutou pelos fiscais da defesa agropecuária?

"Porque nada é mais difícil e nada exige mais caráter que se encontrar em aberta oposição a seu tempo e dizer em alto e bom som: Não!" (Kurt Tucholsky)

 

Greve Defis Afisa PR


Crédito imagem: Folha de Londrina

  

Existem certas personalidades em nosso meio cuja capacidade intelectual parece resumir-se à indolência preguiçosa de dois neurônios, visto que em detrimento de todos os esforços que visam valorizar e justamente remunerar o fiscal agropecuário de campo, espalham o veneno da intriga e da divisão entre os mais desavisados. Tudo isso na vã expectativa de tentar difamar e enfraquecer esta associação de classe. 

Essas personalidades, mergulhadas na necessidade de destruir o associativismo de classe entre os ficais agropecuários de campo de boa-fé, etimulam a implantação de uma ditadura à moda company union, espalham a maior de todas as mentidas, ou seja, que a criação da carreira própria e a posterior transformação dos cargos públicos e posterior enquadramento na carreira própria "foram presentes" dos que agora atuam intimamente vinculados ao governismo de turmo. 

Leia mais:Quem de fato lutou pelos fiscais da defesa agropecuária?

MPPR instaura Inquérito Civil para investigar realocações de fiscais agropecuários

Afisa-PR

MPPR instaura Inquérito Civil para investigar realocações de fiscais agropecuários 

A representação anônima, segundo informações, baseou-se no conteúdo da carta 27-Afisa-PR junto à CGE 

 

MPPR revogacao portaria 94

 

A Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR) já tinha tomado conhecimento de que o Ministério Público do Estado do Paraná (MP-PR) fora informado, através de representação anônima, sobre a ocorrência de possível desvio de finalidade nas portarias de realocações contra fiscais agropecuários do estado.

A representação anônima, segundo informações, baseou-se no conteúdo da carta 27-Afisa-PR (inteiro teor disponível na Página do Associado), de 15/04/2016, encaminhada (registro mediante AR SB191624828BR) à Controladoria Geral do Estado (CGE), sem que esta última tivesse tomado alguma providência contra o problema.

O MP-PR, através da Portaria MPPR-0046.16.099038-1, objeto do DOE 9838, de 08/12/2016, instaurou Inquérito Civil (consulta/interesse público) contra o órgão público responsável, com o objetivo de apurar "possível desvio de finalidade nas portarias de realocação expedidas" em prejuízo dos fiscais agropecuários do estado.  

Attachments:
Download this file (PORT0046160990381201611081010.pdf)PORT0046160990381201611081010.pdf[ ]30 kB

Leia mais:MPPR instaura Inquérito Civil para investigar realocações de fiscais agropecuários

Quem perdeu mais? O outro lado da moeda da suspensão do reajuste salarial de 2017

Afisa-PR

Quem perdeu mais? O outro lado da moeda da suspensão do reajuste salarial de 2017

Com a palavra os dirigentes da Associação Comercial do Paraná...

 

Entidades empresariais pedem reajuste zero servidores Gazeta do Povo

 

Quem perdeu mais?

Os servidores públicos do Poder Executivo do Paraná ou os empresários/comerciantes paranaenses? Com a palavra os dirigentes da Associação Comercial do Paraná...

 

O lobby de entidades empresariais/comerciais/ruralistas para suspensão do reajuste de 2017

Com base na notícia Entidades empresariais pedem que deputados barrem aumento a servidores [A medida defende que a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), que orienta o orçamento para 2017, congele a reposição salarial dos funcionários públicos do Paraná] (por Diego Antonelli) da Gazeta do Povo de 12 de julho de 2016, a Associação Comercial do Paraná, em conjunto com as entidades comerciais/empresariais/ruralistas Federação da Agricultura do Estado do Paraná (FAEP), Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon), do Movimento Pró-Paraná, da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (FIEP), do Instituto Democracia e Liberdade (IDL), do Sistema Ocepar [Sindicato e Organização das Cooperativas do Estado do Paraná], da Federação das Associações Comerciais e Empresarias do Paraná Faciap e da Associação de Produtores de Bioenergia do Estado do Paraná (Alcopar), em carta, solicitou (o obteve sucesso) que os deputados da Assembleia Legislativa do Estado do Paraná (ALEP) suspendesse a concessão do Reajuste Geral Anual (RGA) de 2017 (8,53%) em benefício dos servidores do Poder Executivo do Paraná.

Attachments:
Download this file (Boletim Informativo.pdf)Boletim Informativo FAEP 1352["Preocupados coma crise financeira,lideranças empresariais vão à Assembleia"]380 kB

Leia mais:Quem perdeu mais? O outro lado da moeda da suspensão do reajuste salarial de 2017

Triênio 2016/2018: Judiciário do Estado do Paraná libera mais dois diretores em favor da Afisa-PR

Afisa-PR

Triênio 2016/2018: Judiciário do Estado do Paraná libera mais dois diretores em favor da Afisa-PR

Os fiscais agropecuários do Paraná têm direito constitucional à livre associação!

 

Judiciario sentenca favoravel diretoria

 

O Judiciário do Estado do Paraná, Comarca da Região Metropolitana de Curitiba - Foro Central, 3ª Vara da Fazenda Pública, através dos Autos n. 0003067-81.2016.8.16.0004, concedeu Sentença em favor da liberação de mais dois diretores em favor da  Associação dos Fiscais da Defesa Agropecuária do Estado do Paraná (Afisa-PR), conforme determina a Constituição do Estado do Paraná, art. 37, § 2º.

Chama a atenção as "teses" conjecturadas pela autoridade coatora contra esta associação de classe reproduzidas no corpo da Sentença. Refutando tais "teses", o juiz responsável aponta em sua sentença:

"Aliás, frisa-se que o cerne do presente mandamus refere-se a um direito constitucional estadual contido no citado texto legal e não se trata acerca da regularidade ou não da Associação, nem sobre as várias denúncias realizadas ou não em desfavor da autarquia ADAPAR, tampouco se exercida ou não a administração somente por seu diretor-presidente, nem a respeito da condição dos associados, cujas teses suscitadas pela autoridade coatora não passam de conjecturas, não se prestando para aniquilar o direito líquido e certo ora invocado pelos impetrantes".

E mais. O juiz responsável imputa à autoridade coatora:

Leia mais:Triênio 2016/2018: Judiciário do Estado do Paraná libera mais dois diretores em favor da Afisa-PR