Imagem: Crédito '+ Soja'

 

The Guardian

UN experts denounce 'myth' pesticides are necessary to feed the world

O relatório da ONU alerta sobre as consequências catastróficas e culpa os fabricantes por "negação sistemática de danos" e "táticas de marketing não éticas"

 

[Tradução livre] ('THE GUARDIAN' & DAMIAN CARRINGTON) A ideia de que os agrotóxicos são essenciais para alimentar uma população global em rápido crescimento é um mito, de acordo com especialistas da ONU em alimentos e poluição.

Um novo relatório , apresentado ao conselho de direitos humanos da ONU na quarta-feira (1º-mar), é severamente crítico das corporações globais que fabricam agrotóxicos, acusando-as de "negação sistemática de danos", "táticas de marketing agressivas e antiéticas" e lobby pesado de governos que "obstruiu as reformas e paralisou as restrições globais aos agrotóxicos".

O relatório da ONU diz que os agrotóxicos têm "impactos catastróficos no meio ambiente, saúde humana e sociedade como um todo", incluindo cerca de 200 mil mortes por ano de intoxicação aguda. Seus autores disseram: "É hora de criar um processo global de transição para uma produção alimentar e agrícola mais segura e saudável".

A população mundial deverá crescer de 7 bilhões para hoje para 9 bilhões em 2050. A indústria de agrotóxicos argumenta que seus produtos - um mercado no valor de cerca de US $ 50 bilhões por ano e crescendo - são vitais para proteger as culturas e garantir alimentos suficientes .

"É um mito", disse Hilal Elver, relator especial da ONU sobre o direito à alimentação. "Usar mais pesticidas não tem nada a ver com livrar-se da fome. De acordo com a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), somos capazes de alimentar 9 bilhões de pessoas hoje. A produção está definitivamente aumentando, mas o problema é pobreza, desigualdade e distribuição ".

Elver disse que muitos dos agrotóxicos são usados ​​em culturas de commodities, como o óleo de palma e a soja, e não o alimento necessário para as pessoas com fome do mundo: "As corporações não estão lidando com a fome do mundo, estão lidando com mais atividade agrícola em grandes escalas. "

O novo relatório, que é co-autor de Baskut Tuncak, relator especial da ONU sobre tóxicos, disse: "Embora a pesquisa científica confirme os efeitos adversos dos agrotóxicos, provando um vínculo definitivo entre a exposição e doenças ou condições humanas ou danos ao ecossistema apresenta Um desafio considerável. Este desafio foi exacerbado por uma negação sistemática, alimentada pelo agrotóxico e agroindústria, pela magnitude do dano infligido por esses produtos químicos e táticas de marketing agressivas e antiéticas ".

<<<<<Continue a ler no The Guardian [via ferramenta "traduzir para o português"]>>>>> 

 

 Acompanhe também o   Facebook da Afisa-PR